Inicial > Empresa

A Economia em Curitiba

Curitiba, a capital do estado do Paraná, Brasil, é uma cidade com uma economia diversificada, com fortes setores em indústria, comércio e serviços. Abaixo estão alguns dos setores econômicos mais fortes da cidade:

Automobilístico e Autopeças

Curitiba é conhecida por ter uma presença significativa da indústria automotiva. A cidade abriga várias fábricas de montadoras e empresas de autopeças, tais como Volvo e Renault na região metropolitana.

Tecnologia da Informação e Telecom

A cidade possui um setor de tecnologia em crescimento, com diversas empresas de software, desenvolvimento de aplicativos e serviços de TI. A exemplo desse cenário favorável à tecnologia e inovação, citemos o programa Curitiba Tecnoparque que proporciona às empresas de base tecnológica significativa redução do imposto municipal incidido sobre serviços desde que atendam os requisitos do programa e apresentem projeto de inovação. No segmento de telecomunicações, Curitiba abriga a sede da gigante Liga Telecom.

Farmacêutico e Cosméticos

Empresas farmacêuticas e de cosméticos têm uma presença forte na região, com fábricas e escritórios de pesquisa e desenvolvimento, tais como Grupo Boticário e Fiocruz responsável pelo desenvolvimento de vacina contra a COVID-19.

Metalúrgico e Mecânico

A indústria metalúrgica e mecânica é tradicionalmente forte em Curitiba, com empresas que fabricam uma variedade de produtos, desde máquinas industriais até peças para diversos setores como torres de telefonia como a Seccional.

Alimentos e Bebidas

A produção de alimentos e bebidas é outro setor relevante na economia curitibana, com empresas que vão desde processamento de carnes até cervejarias artesanais, tais como Mondelez e Bühler.

Estes são alguns dos setores mais fortes em Curitiba,
uma cidade que diversifica sua economia e atrai
investimentos em várias áreas diferentes.

População e IDH-M

1,77 milhão de habitantes
0,0823 IDH-M entre as 3 melhores capitais do Brasil para se viver

PIB e PIB per capita

R$ 98 bilhões
R$ 49,9 mil

Estabelecimentos

798.526 CNPJ’s ativos

Comércio exterior
e Mercosul

Curitiba está localizada estrategicamente em um ambiente propício para abrigar grandes negócios. Fica a uma distância de 400 km de São Paulo, considerado o maior centro econômico do Brasil. A localização também a coloca como porta de entrada privilegiada para os países do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai).

Curitiba foi pioneira ao se tornar a primeira cidade a ter um parque tecnológico geograficamente definido por Lei, como estratégia de desenvolvimento descentralizado, instituindo o Parque de Software em 1998 (Lei Complementar nº 22/1998). Atualmente os incentivos fiscais de Curitiba estão englobados pelas definições da Lei Complementar nº 64/2007 que criou o programa Curitiba Tecnoparque – Incentivos Fiscais, e Decreto Número 310/2008.

Cidade Industrial

Parque de Software

Núcleo Empresarial

Plano Diretor, Lei de Zoneamento e Plano Setorial
Desenvolvimento Econômico

O Plano Diretor de Curitiba, coordenado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) e estabelecido pela Lei nº 2.828/1966 (atualizada pela Lei nº 14.771/2015), visa o desenvolvimento integrado da cidade. Focado em três eixos — sistema viário, transporte público e uso do solo — e adequado ao Estatuto das Cidades, busca promover o desenvolvimento sustentável de Curitiba e sua Região Metropolitana. É um instrumento básico e estratégico de política urbana, influenciando agentes públicos e privados. Derivam dele a Lei de Zoneamento (Lei nº 15.511/2019) e o Plano Setorial de Desenvolvimento Econômico.

logoVale

Vale do Pinhão e
Lei de Inovação de Curitiba

A inovação, compreendida como importante instrumento carreador do desenvolvimento regional tem sido a coluna cervical de políticas públicas específicas para promoção de ecossistemas pautados na inovação. Desde o século XX Curitiba busca pela produção de espaços favoráveis à inovação, mais recentemente com a instituição do Ecossistema de Empreendedorismo e Inovação homologado como Vale do Pinhão (Decreto nº 857/2017), como resposta à necessidade de inserção na Economia da Inovação que a reconhece como fator cabal para um desenvolvimento econômico regional robusto e sólido.

A Lei nº 15.324/2018 de Curitiba impulsiona a inovação, beneficiando o ecossistema empreendedor, incubadoras, instituições científicas e startups. A cidade apoia alianças estratégicas, como a cessão de imóveis e criação de parques tecnológicos. Oferece incentivos como subvenção econômica, financiamentos, bônus tecnológicos e incentivos fiscais. Além disso, criou o Fundo Municipal de Inovação e o Conselho Municipal de Inovação, que promovem a ciência, tecnologia e inovação. Investir em Curitiba é uma excelente oportunidade para quem busca um ambiente favorável à inovação e crescimento sustentável.

Curitiba Empreendedora

Espaço Empreendedor

Os Microempreendedores Individuais (MEI), mesmo os empreendedores informais, contam com suporte técnico em suas rotinas administrativas, financeiras e contábeis, de forma gratuita nos 09 Espaços Empreendedor localizados nas 09 regionais, onde é possível obter todas as orientações sobre como formalizar seu negócio, buscar a capacitação para gerir seu empreendimento e ainda conta com assessoria e consultoria empresarial.

Veja mais

Programa Municipal Curitiba Tecnoparque instituído pela Lei Complementar nº 64/2007, regulamentado pelo Decreto nº 310/2008, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento de empresas de base tecnológica e instituições de ciência e tecnologia, através da concessão de incentivos fiscais, e difundir a cultura de conhecimento e inovação de setores estratégicos de alta tecnologia no Município de Curitiba.

O Município, por força da referida Lei Complementar, permite a concessão de regime diferenciado de tributação do ISS – Imposto sobre serviço, alterando a alíquota de 5% para 2% durante a participação da empresa no Programa.

A empresa que satisfizer as exigências legais, bem como tiver seu Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento de Inovação Tecnológica (PPI) aprovado no Comitê de Fomento (COFOM), poderá contar com o incentivo.

Para adesão ao Programa Curitiba Tecnoparque, a empresa deverá atender a três requisitos, quais sejam:

I – ser empresa de base tecnológica,

II – estar localizada no perímetro urbano da cidade de Curitiba,

III – ter um projeto escrito seguindo o escopo e as informações mínimas necessárias demandadas pelo COFOM (Comitê de Fomento) de inovação tecnológica a ser desenvolvido.